quarta-feira, 15 de maio de 2013

Disjuntores

Disjuntores
DISJUNTORES
            Os disjuntores são dispositivos destinados à proteção de circuitos de distribuição, para proteção contra choque ou fuga usamos o DR e para proteção contra surtos no sistema elétrico usamos o DPS. Em sua grande maioria são dispositivos termomagnéticos, equipados com disparadores térmicos (que possui uma característica considerada de longa duração) e disparadores eletromagnéticos (instantâneos). Geralmente são montados em quadros de distribuição.
FUNCIONAMENTO
            Um elemento é movimentado por uma força externa (alavanca) acionando um bloco de contatos principais e outro de contatos auxiliares, ao mesmo tempo que comprime um jogo de molas de abertura. Ao fim do curso dos contatos, uma trava mantém o mecanismo de posição de contatos principais fechados e molas de abertura comprimidas.
Um comando de abertura, direto ou através de disparadores, irá retirar a trava liberando o mecanismo que provocará a separação brusca de comandos fechados por efeito de liberação das molas comprimidas de abertura. A interrupção de corrente que ocorre na abertura tem um valor máximo que é chamado de capacidade de interrupção.


CAPACIDADE DE INTERRUPÇÃO
            O maior valor eficaz que um dispositivo pode interromper com plena segurança tanto para o operador quanto para os equipamentos próximos é chamado de capacidade de interrupção. Seu valor sempre é expresso em kA.
Na escolha de um disjuntor, a capacidade de interrupção é o item mais importante porque está diretamente ligada a capacidade de geração de curto circuito da rede, ou seja, da potência máxima que a rede pode conduzir quando a resistência é mínima.
Devido as impedâcias imprevistas, normalmente presentes em qualquer linha (emendas, contatos, etc), a grande maioria dos “curto-circuito”, atinge valores abaixo da capacidade de interrupção do disjuntor, garantindo assim uma vida longa e um grande número de manobras. No entanto, o acontecimento de um curto equivalente a capacidade plena de interrupção, pode acontecer em qualquer momento, fazendo-se necessário uma inspeção periódica de contato e câmaras de extinção para determinar o estado físico dos mesmos.
CLASSIFICAÇÃO DOS DISJUNTORES
            Os disjuntores são utilizados, do ponto de vista de utilização, para a proteção de redes ou máquina girantes.
Sob o ângulo de funcionamento, podemos classificá-los em três classes, denominadas: Standard, Limitadores, e Seletivos.
DISJUNTORES STANDARD
            O princípio de funcionamento deste tipo de disjuntor constitui-se pela abertura de seus contatos (por ação da força das molas de abertura), pela limitação da velocidade de abertura.
DISJUTOR LIMITADOR
            Tem uma alta velocidade de operação, ajudando a manter limitado o crescimento da corrente de curto-circuito de maneira que a corrente de corte seja menor que o valor máximo da corrente de curto-circuito, dentro do primeiro semi-ciclo.
DISJUNTOR SELETIVO
            A seletividade em um circuito, onde existem diversos disjuntores em série, é a garantia de que o tempo de interrupção do disjuntor mais próximo do defeito deve ser menor que o tempo mínimo de impulso do disjuntor a seguir.

PODE-SE CLASSIFICAR OS DISJUNTORES, TAMBÉM, SOB O PONTO DE VISTA DE APLICAÇÃO EM:

MINIDISJUNTORES
            São pequenos interruptores automáticos que apresentam as mesmas características dos disjuntores maiores (dispositivos térmico e eletromagnético).

DISJUNTORES COMPONÍVEIS
            Elementos modulares que compõem o sistema podem desempenhar funções de proteção, comando, comutação, sinalização e inclusive se integrar a sisemas de automação.
Tomando como elementar um módulo base, vários outros elementos podem ser a ele acoplados, permitindo ao conjunto desempenhar as funções desejadas.

DISJUNTOR MOTOR
            Sendo ele tanto standard quanto limitador, o disjuntor para motor deve possuir disparador térmico ajustável e disparador magnético regulado de tal forma a suportar a corrente de partida do motor.
A utilização de disjuntores para a proteção de motores em substituição a tradicional solução fusível/contator/relé térmico, traz uma série de vantagens das quais destacam-se:
- O disjuntor funciona como uma chave geral;
- Desligamento simultâneo de todas as fases;
- Oferece proteção para qualquer valor de corrente, principalmente nas faixas de pequenos motores;
- Em caso de abertura por curto-circuito, basta rearmá-lo, não necessitando a sua substituição.

DISJUNTOR DE POTÊNCIA

Utilizado em redes de alimentação e distribuição, os disjuntores de potência são interruptores que devem ter altas capacidades de interrupção, tendo em vista os valores de curto-circuito que costumam ocorrer em subestações, quadros gerais e distribuição.
Pode-se definir a capacidade de interrupção pela corrente presumida de um curto circuito no local da instalação do disjuntor. Para corrente alternada, considera-se o valor eficaz da componente simétrica “Ik”.

Eletricista em São Vicente e Santos:

Reforma e instalações elétricas em geral

Claro: 9121-6075
Tim: 8209-3818
OI: 8861-9818